Em conjunto temos publicado edições, impressas em risografia, com encadernações manuais costumizadas, procuramos apoiar projectos que integrem conceitos desafiantes. Indo além da BD temos vindo a abrir o leque de autores e artistas com quem trabalhamos, procurando um sentido estético cuidado e sem perder de vista o mercado eclético das edições independentes.

Co-edições atelier 3|3 e Mundo Fantasma

As CO-EDIÇÕES ATELIER 3|3 E MUNDO FANTASMA são uma colaboração iniciada em 2017 e que tem vindo a ressaltar o valor maior de improváveis edições tornando-as uma mais valia partilhada entre editor, autor e público. Juntam-se vontades, entusiasmos e o reconhecimento dado às publicações independentes. Interligam-se saberes, competências próprias e comuns que permitem uma alternativa aos processos de fazer, publicar e comercializar edições limitadas, numeradas e assinadas. E aqui têm, fantásticos livros prontos a adquirir, oferecer e/ou colecionar.

Colecção Minizines “tema: Cidades”

Esta colecção é a terceira co-edição do atelier 3|3 e Mundo Fantasma, surgiu a partir do lançamento de um concurso internacional, proposto por ambas as entidades, com o objectivo de editar uma colecção de fanzines em formato mini (7,5cm largura x 10cm altura) e impressos em Risografia.

O tema do primeiro conjunto de minizines que irão ser publicados ao longo de 2019 é “Cidades, reais ou imaginárias, narrativas ou ficções flash”. Ilustrar uma cidade é um exercício de compreender a composição urbana enquanto organismo vivo e também atender à nossa relação com o espaço e os seus múltiplos pontos de vista.  A partir daqui deixamos à liberdade dos autores e ilustradores o desafio de dar a ver a sua cidade.

 

 

Condo, ilustra a vida na grande cidade. Neste fanzine, podem espreitar o interior de 16 apartamentos e ver como são os lares das pessoas que lá vivem, ou talvez um reflexo…

 

A Batalha é a mais convivial e multicultural das praças Portuenses; Por ali se cruzam tripeiros, turistas, migrantes, sem-abrigo, vendedores. A sua arquitectura, tão misturada como as gentes, atravessa décadas. Cada recanto esconde um desenho à espera de ser feito… Podiam bem ter sido mais do que estes trinta!

 

Passado em Nova Iorque, tem uma mulher como protagonista central e o amor como tema. Todos os pensamentos dela enquadram o passado e o presente: compara o charme das roupas de outra época, mas não fica particularmente transtornada com o que é usado hoje. Mas pronto, amor precisa-se e há que o encontrar, seja onde for..

Colecção Encyclopaedia

O inventário do conhecimento e seu reconhecimento como uma perspectiva aceite da realidade, enfatiza a enciclopédia como uma prótese mnésica, uma memória artificial. Como o arquivo, a biblioteca e a Summa, ela recolhe, conserva e mantém disponível o património cultural acumulado, permitindo assim libertar a memória natural para aquilo que verdadeiramente nela importa guardar.  A coleção de zines "Encyclopaedia", editada pelo atelier 3 | 3 e Mundo Fantasma, expressa a vontade de publicar o que podem ser visões pessoais e subjetivas do mundo, eventos e conhecimentos, assumindo a consciência de sua natureza incompleta e seletiva, na forma de uma produção inacabada, ilustrações e textos que se referem ao mundo das coisas, mas também das ideias e, acima de tudo, de um universo maior onde coisas e ideias se misturam no movimento voraz da história e do pensamento.

 

Fadas, Demónios e Piskies aos molhos! São estas algumas das criaturas místicas recordadas no pequeno livro-guia Encyclopaedia Fantástica – Cornualha. Cada página é um desvelar em tons suaves de segredos deste pequeno condado do sudoeste do Reino Unido, é conhecer as suas tradições, descobrindo como o respeito pela natureza persistiu personificado através de lendas e superstições pagãs de outros tempos.

 

Mnemozine funciona como um enunciado revelador de uma transcrição livre de alguns mitos ligados ao erotismo na mitologia clássica grega. Em volta desta temática explorou-se visualmente um processo de criação de várias imagens reconhecíveis, posteriormente comentadas numa história, recorrendo a ironia, humor e contemporaneidade – referindo temas actuais – e assim complementando, com efeitos narrativos e gráficos, uma ligação às imagens, e destas às versões consultadas, de textos que descrevem os mitos.

Colecção A Nuvem

Uma publicação que é uma mistura de experiências, de reconstruções e de recriações, de apropriações do acaso, configuradas em 33 livros únicos. Cada impressão de cor nesta técnica implica vários acertos necessários, mesmo assumindo sempre uma certa margem de erro, a experimentação das gamas de cor, do papel mais adequado, da quantidade de tinta e das suas sobreposições em diferentes provas. Em todo este processo de depuração vai-se reutilizando o papel das várias outras impressões, assim nasce um espectro de densidades e construções de novas imagens que deram origem à colecção Nuvem.

 

Salvas da reciclagem e intencionalmente alteradas, estas folhas da cultura impopular espelham desejos, ideias e tendências culturais irreconhecíveis por qualquer um que as folheie. A cópia e re-mistura são práticas de apropriação de um aglomerado de imagens díspares, próprias de uma era de hiperligações, elas imperam na comunicação, aqui são também uma estratégia que desafia qualquer dúvida sobre a noção de originalidade (nenhuma) da arte e delimita o significado (contraditório) de não ser um artista.

 

Nesta segunda remessa de folhas da cultura impopular, as tendências culturais impopulares tornam-se ainda mais irreconhecíveis, a re-mistura mais escandalosa, o papel mais massacrado e extremamente sofrido. Esta apropriação incomum, leva ainda mais longe a ideia e a prática de não ter nenhum talento, sendo consumada a noção de não ser pop, nem ser arte. Entre as camadas de tinta, transparece apenas o  optimismo contagiante do autor desta edição.

Posted in Uncategorized.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *